Marketing de Conteúdo: estratégia que educa e impulsiona vendas

Falar em Marketing de Conteúdo está na moda. Mas você sabe exatamente o que é gerar conteúdo?

Bem, você poderia pensar que falar sobre Marketing de Conteúdo é algo novo e superinovador. Pois não é. Se você tem algumas décadas de vida, deve lembrar o tempo em que o Leite Condensado Moça (que na época vinha em lata e não na caixinha longa vida) trazia receitas de sobremesas para a gente fazer em casa.

Muitas receitas familiares tradicionais na sua família, aposto, vieram daquelas latas. As donas de casa colecionavam as receitas e procuravam as novas “fornadas” de rótulos que eram aos poucos liberados, como coleções – inclusive temáticas como doces de natal ou de festa junina.

Pois bem, até não podia ter a nomenclatura “Gerar Conteúdo“, mas era exatamente isso que a Nestlé fazia já na década de 60: trazia receitas que ensinavam como usar o seu produto. Lembrem de que o leite condensado foi criado somente para armazenar leite por mais tempo!

Somado a isso, não havia nenhuma obrigação da Nestlé em usar a sua marca nas receitas. Na melhor das hipóteses, você só teria que comprar a primeira vez para conseguir a receita, mas depois poderia utilizar a marca que desejasse! O conteúdo e a informação já estavam em poder da consumidora! Não é algo extremamente atual e moderno?

Em outras palavras, o objetivo da marca suíça era ensinar o público a consumir o leite condensado de diferentes formas e a reconhecer que a detentora do conhecimento era a marca Nestlé.

E qual é a tendência hoje?

Voltando agora para o século XXI. Ano 2018. O que falamos sobre Marketing hoje em dia? Que, mais do que nunca, devemos educar o nosso cliente, que devemos ser presença na sua jornada de compra e que precisamos construir um relacionamento com ele. Correto? Super! E o que é isso? A base do Marketing de Conteúdo!

Hoje – muito mais que no ano de 1962 – temos uma superoferta de produtos e serviços e uma infinidade de marcas oferecidas. A comunicação com o consumidor já não é mais em uma única via: o cliente participa, reage, curte (ou não) e compartilha. O retorno – seja ele positivo ou negativo – é quase imediato.

Como nos destacaremos da nossa concorrência? Como vamos mostrar que somos diferentes dos demais? Gerando conteúdo como a moça da latinha! Temos que levar informação sobre o nosso mercado, sobre como usar o nosso produto! Na Imobiliária Taperinha onde sou diretora, geramos conteúdo por meio do “E agora, Raquel?“, nosso programa no Youtube.

Marketing de conteúdo

Quando me perguntam sobre a história do “E agora, Raquel?” e de como o programa surgiu, sempre conto que houve o “momento plin” em que percebi que o que era óbvio para mim, não era óbvio para o meu cliente, pois ele não detém conhecimento sobre mercado imobiliário. Desde então, isso virou um mantra que repito e reflito ao definir estratégias e táticas.

Entenda o seu cliente e gere o conteúdo que ele precisa

Você deve pensar: “mas com a internet, o conteúdo da Taperinha vai para quem nunca irá comprar, vender ou alugar com a imobiliária!”. E você está correto. Entretanto, o objetivo final do Marketing de Conteúdo é muito mais profundo. É de relacionamento e de construção a ponto de que até aquele que NÃO POSSA ser seu cliente, DESEJE ser!

Além disso, mais do que apenas gerar conteúdo “porque é importante”, é pensar QUE TIPO de conteúdo você vai gerar, O QUE você vai falar e COMO você quer chegar até o seu consumidor: vídeo, blog ou ebook, por exemplo? Antes de sair fazendo por fazer, você precisa ter uma ESTRATÉGIA como já falamos aqui no blog, porque se você não sabe o que deseja ao fazer Marketing de Conteúdo, não saberá nem por onde começar! E mais do que isso: há grande chance de falhar.

Apesar de parecer simples, gerar conteúdo é exigente. É algo de longo prazo e que precisa de constância de ações. Não é algo de momento, muito menos de modismo. Ao começar não dá para pensar em parar! E posso garantir: os resultados aparecem não só na relação com o seu cliente, mas também no faturamento que ele trará para sua marca ou empresa. Sem contar naqueles que desejariam ser seus clientes. <3

Ahhh! E as receitas do Leite Condensado Moça estão disponíveis até hoje caso você queira aprender. Não mais na lata, mas do jeito de hoje: no mundo virtual!

PS: Juro que não ganhei um centavo da marca para escrever sobre eles! É pura admiração por uma “mocinha” que atravessa séculos e continua superantenada!